58

A privatização da Eletrobras

A privatização da Eletrobras

Apesar de todos os problemas de ordem ética e moral que assolam o governo de Michel Temer, é preciso reconhecer que a atual gestão tem feito um considerável esforço para reverter todo o estrago feito em 14 anos de lulopetismo, especialmente depois que a “nova matriz econômica” começou a dar as cartas sob Dilma Rousseff. O anúncio da privatização da Eletrobras – que pode ocorrer tanto por uma emissão de ações feita de modo a reduzir a participação da União na empresa quanto pela venda pura e simples de parte das ações de posse do governo federal – é uma atitude corajosa que deve ter impacto significativo e duradouro em um dos setores mais prejudicados pelo voluntarismo dilmista.

Em setembro de 2012, Dilma assinou a Medida Provisória 579, uma atitude populista que desorganizou completamente o setor elétrico no país. Ela foi vendida ao público como uma forma de reduzir o preço da energia elétrica para o consumidor final, efeito que até foi conseguido em um primeiro momento. Mas o que a conta de luz não mostrava era a enorme insegurança jurídica criada com aquela canetada que praticamente chantageava as empresas: ou elas reduziam os preços ao consumidor, ou corriam o risco de perder concessões no futuro.

O setor elétrico é um daqueles em que a iniciativa privada pode perfeitamente assumir a gestão

A euforia com a redução das tarifas durou o suficiente para colaborar com a reeleição de Dilma, mas não foi além disso: no fim de 2014 os preços da energia, graças à necessidade do uso de termelétricas e do socorro do Tesouro às empresas que tiveram suas finanças desorganizadas, já estavam nos patamares anteriores aos da MP 579, e em 2015 o aumento foi de 51%. Só em 2016 as tarifas voltaram a cair, mas o consumidor ainda terá de arcar, até 2025, com indenizações bilionárias prometidas às companhias e que não tinham sido pagas. Também a Eletrobras sofreu com os desmandos petistas: a empresa perdeu R$ 19 bilhões em receita graças à MP 579 e acumulou quase R$ 32 bilhões em prejuízos entre 2012 e 2015.

O setor elétrico é um daqueles em que a iniciativa privada pode perfeitamente assumir a gestão. Sem interferências políticas diretas, a Eletrobras, responsável por 31% da geração de energia e quase metade das linhas de transmissão do país, só tem a ganhar com mais profissionalismo e menos apadrinhamento em seus cargos de comando. Ao poder público, neste cenário, cabe muito mais um papel de fiscalizador e regulador, coibindo quaisquer abusos ou distorções de mercado, que de agente direto, como proprietário de empresas.

Leia também:A conta da canetada (editorial de 1.º de março de 2017)

Nossas convicções:O princípio da subsidiariedade: menos Estado e mais cidadão

E o Planalto não se limitou a anunciar a privatização da Eletrobras: nesta quarta-feira, divulgou ainda a notícia da concessão de diversos aeroportos, incluindo o de Congonhas, em São Paulo, bem como a venda da parte que a Infraero detém em Guarulhos, Confins, Brasília e Galeão – aeroportos já leiloados, mas segundo uma regra que obrigava os vencedores a aceitar a estatal como sócia. O pacote ainda inclui rodovias, a Casa da Moeda, blocos de pré-sal e terminais portuários. Um impulso desestatizante que pode até ser mais pragmático que programático – ainda que a “Ponte para o futuro” do PMDB denunciasse o gigantismo estatal, não se pode descartar a urgência em reduzir o gravíssimo déficit nas contas públicas –, mas que precisa ser aplaudido independentemente de sua motivação.

UberX VIP chega a Curitiba; saiba como se tornar um VIP Noticias

UberX VIP chega a Curitiba; saiba como se tornar um VIP...

Transição imediata para energia limpa conteria mudança climática Noticias

Transição imediata para energia limpa conteria...

Embalado, Atlético enfrenta o Flamengo em série contra rivais desgastados Noticias

Embalado, Atlético enfrenta o Flamengo em séri...

Gazeta do Povo e suas múltiplas plataformas em sala de aula Noticias

Gazeta do Povo e suas múltiplas plataformas em sala d...

Moro manda prender réus condenados na Lava Jato em segunda instância Noticias

Moro manda prender réus condenados na Lava Jato em se...

Governo libera PIS/Pasep inativo para 8 mi de brasileiros; maioria terá R$ 750  Noticias

Governo libera PIS/Pasep inativo para 8 mi de brasileiros; m...

Alvo de sindicância, vereador Thiago Ferro (PSDB) diz que denúncia é caluniosa Noticias

Alvo de sindicância, vereador Thiago Ferro (PSDB) diz ...

PT sonda filho de José Alencar para ser vice de Lula em 2018 Noticias

PT sonda filho de José Alencar para ser vice de Lula ...

Mais um esqueleto do governo Dilma: Brasil condenado na OMC Noticias

Mais um esqueleto do governo Dilma: Brasil condenado na OMC...

Em manifesto, dissidentes da Câmara atacam presidencialismo de “coalisão Noticias

Em manifesto, dissidentes da Câmara atacam presidencia...

Ricardo Barros terá de se explicar ao STF por dizer que médico “finge que trabalha” Noticias

Ricardo Barros terá de se explicar ao STF por ...

Delator da Lava Jato paulista cita propina para Gleisi e Paulo Bernardo Noticias

Delator da Lava Jato paulista cita propina para Gleisi e Pau...

Nossos amigos!
AniTube Super Animes Animes Online Filmes Online X Azamerica Filmes Online Grátis Vizer.tv Séries Online Grátis mega filmes BTv Filmes Online HD Z Animes Online Baixar Músicas Grátis
Assistir TV Online Grátis

O Assistir TV Online HD ou simplesmente ATO é um dos mais clássicos e tradicionais sites de TV online do pais, desde 2009 com o projeto inicial vertvfree que posteriormente se transformou no ATOHD nós empenhamos cada vez mais para para trazer o melhor conteúdo do segmento televisivo nacional e internacional. As emissoras de TV têm mudado muito no quesito qualidade, seguindo esse aspecto nós estamos focando também na qualidade áudio visual de nossos canais, com novas transmissões de TVONLINE em IPTV (Internet Protocol Television) e também TVIP (Televisão por IP).

Nossos players estão cada vez mais está compatível com diversas plataformas e dispositivos móveis, como (smart TV, smartphones, tablets, aplicativos, mobile, iphone, ipad, android, etc), O ATO Se ajusta a qualquer tamanho de tela responsivamente, seguindo os padrões atuais. Não há requisitos mínimos para o uso do site, todavia quanto maior for a sua velocidade de conexão com a internet, melhor será a qualidade da sua tvonline, aqui listamos em diversas categorias como noticias, esportes, documentários, notícias, séries, filmes, entre outras variedades, sem limitações de uso, compartilhe com seus amigos e familia, aproveite!