anuncie
94

Delator da Lava Jato paulista cita propina para Gleisi e Paulo Bernardo

Delator da Lava Jato paulista cita propina para Gleisi e Paulo Bernardo

O administrador Marcelo Maran, investigado na Operação Custo Brasil por suspeita de participar de um esquema de desvio de dinheiro em contratos de empréstimos consignados no âmbito do Ministério do Planejamento, assinou acordo de delação premiada com a força-tarefa da Procuradoria-Geral da República (PGR), em Brasília.

Maran era o encarregado da contabilidade do escritório de advocacia de Guilherme Gonçalves, apontado como o responsável por repasses ilegais destinados a campanhas e despesas pessoais da senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente do PT, e Paulo Bernardo, ex-ministro do Planejamento, seu marido. Ambos são réus na Operação Lava Jato.

A reportagem apurou que Maran descreveu aos procuradores o que seria o caminho da propina para a senadora e o ex-ministro.

Desde abril Maran trabalha junto com os procuradores decifrando o conteúdo de planilhas, documentos e manuscritos apreendidos no escritório de Gonçalves. Maran apontou quais notas fiscais arquivadas haviam sido forjadas para justificar despesas das campanhas de Gleisi e Paulo Bernardo. Também indicou o destino de dinheiro vivo que teria sido sacado na boca do caixa.

Segundo uma pessoa envolvida com o acordo, os depoimentos do delator, gravados em vídeo, corroboram as acusações feitas pela Procuradoria contra os petistas.

Além do dinheiro que teria sido desviado dos contratos de crédito consignado, o delator também falou sobre corrupção envolvendo empresas de transporte público do Paraná.

A reportagem apurou que na delação de Maran são citados outros agentes públicos e políticos que também teriam utilizado o escritório de Gonçalves para repasse de dinheiro ilegal e não haviam aparecido na investigação da Custo Brasil por não terem relação com contratos de crédito consignado.

Prisão

A Custo Brasil é um desdobramento da Operação Lava Jato. O acordo firmado pelo administrador com o Ministério Público Federal aguarda a homologação do ministro José Antonio Dias Toffoli, relator da operação no Supremo Tribunal Federal (STF).

Marcelo Maran foi preso em 15 de agosto de 2016, acusado de coagir testemunhas. Saiu da cadeia em dezembro, graças a uma decisão da 11.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região, que lhe concedeu um habeas corpus. Ele é acusado de participar do esquema de desvios em empréstimos consignados no âmbito do Ministério do Planejamento.

A Custo Brasil começou no Paraná sob a orientação do juiz federal Sergio Moro. Em 2015, o STF decidiu que só ficariam na Justiça paranaense casos referentes a desvios na Petrobras e enviou a investigação de desvios em contratos de crédito consignado para a Justiça de São Paulo.

Novo Fórum da Agricultura está confirmado e já tem até data marcada Noticias

Novo Fórum da Agricultura está confirmado e j&...

Em livro, Neto fala da vida pós-tragédia e faz revelações sobre acidente da Chape Noticias

Em livro, Neto fala da vida pós-tragédia e faz...

Brasil ameaça impor barreira comercial ao Uruguai Noticias

Brasil ameaça impor barreira comercial ao Uruguai...

Arrastão no Interbairros: PM prende trio que fez a limpa nos passageiros Noticias

Arrastão no Interbairros: PM prende trio que fez a li...

Megacorte do Bolsa Família “tirou” R$ 3 milhões dos municípios do Paraná Noticias

Megacorte do Bolsa Família “tirou” R$ 3 m...

Mercado Municipal celebra aniversário com passeio ciclístico neste domingo Noticias

Mercado Municipal celebra aniversário com passeio cic...

Competitivo, mercado de agronegócio exige informação para sobreviver Noticias

Competitivo, mercado de agronegócio exige informa&cce...

Cientista usa mensagem oculta para pedir impeachment de Trump Noticias

Cientista usa mensagem oculta para pedir impeachment de Trum...

Ideias #17: a professora agredida e a situação precária da educação brasileira Noticias

Ideias #17: a professora agredida e a situação...

Em manifesto, dissidentes da Câmara atacam presidencialismo de “coalisão Noticias

Em manifesto, dissidentes da Câmara atacam presidencia...

Dólar a menos de R$ 3? Como as privatizações e reformas podem fazer o câmbio baixar Noticias

Dólar a menos de R$ 3? Como as privatizaç&otil...

Ex-prefeito de Foz é beneficiário político de fraudes em plantões de médicos, diz PF Noticias

Ex-prefeito de Foz é beneficiário polít...

Nossos amigos!
AniTube Super Animes Filmes Online X Azamerica Filmes Online Grátis Vizer.tv Séries Online Grátis BTv Z Animes Online Baixar Músicas Grátis
Assistir TV Online Grátis

O Assistir TV Online HD ou simplesmente ATO é um dos mais clássicos e tradicionais sites de TV online do pais, desde 2009 com o projeto inicial vertvfree que posteriormente se transformou no ATOHD nós empenhamos cada vez mais para para trazer o melhor conteúdo do segmento televisivo nacional e internacional. As emissoras de TV têm mudado muito no quesito qualidade, seguindo esse aspecto nós estamos focando também na qualidade áudio visual de nossos canais, com novas transmissões de TVONLINE em IPTV (Internet Protocol Television) e também TVIP (Televisão por IP).

Nossos players estão cada vez mais está compatível com diversas plataformas e dispositivos móveis, como (smart TV, smartphones, tablets, aplicativos, mobile, iphone, ipad, android, etc), O ATO Se ajusta a qualquer tamanho de tela responsivamente, seguindo os padrões atuais. Não há requisitos mínimos para o uso do site, todavia quanto maior for a sua velocidade de conexão com a internet, melhor será a qualidade da sua tvonline, aqui listamos em diversas categorias como noticias, esportes, documentários, notícias, séries, filmes, entre outras variedades, sem limitações de uso, compartilhe com seus amigos e familia, aproveite!